full service

Modelo full service vertical ganha espaço entre agências de marketing digital

Focar em soluções completas voltadas para um nicho específico é a grande sacada para obter mais resultados e engajamento

Não é novidade que, com a adoção das mídias sociais e dos mecanismos de busca se intensificando nos últimos 20 anos, os investimentos em marketing migraram quase na sua totalidade para o digital. Com a pandemia, então, o Brasil avançou pelo menos uns cinco anos em marketing digital.

Agora, uma tendência que começa a ser vista por aqui é o movimento de agências full service voltadas para segmentos específicos. De acordo com Alessandra Sadan, vice-presidente na América Latina da plataforma de sites Duda, o aumento da presença digital  puxou a demanda por serviços de marketing dos mais variados que estão em todos os pontos de contato com o cliente, desde um chatbot no site até a criação de artigos de blog, artes para mídia social e e-mails de relacionamento com clientes e prospects. “No entanto, é preciso trabalhar de forma uniforme e com recorrência para garantir uma comunicação única e maior assertividade e engajamento da audiência. Por isso, quanto mais serviços diferentes o cliente contrata do negócio, maior a retenção e LTV”. 

Para a executiva,  sai muito mais caro contratar anúncios com uma agência, gerenciamento de social media com outra e criação de landing page para suas ofertas com outra agência, sem contar todas as ferramentas que estão envolvidas nesses processos e a complexidade na gestão de vários fornecedores.

As agências também estão se dando conta de que precisam ser full service ou senão elas estão em risco de fechar as portas ou precisar baixar os preços para se manterem competitivas. “É preciso ir além da simples prestação de um serviço e passar a atuar como parceira na criação e execução da estratégia do seu cliente”, afirma a VP.

Segundo Alessandra, hoje a maioria das agências no Brasil ainda atende clientes de vários nichos diferentes e atua no formato de jobs pontuais. Isso dilui muito os resultados. Para ela, o pulo do gato é olhar para o modelo aplicado nos Estados Unidos, que conta com agências de nicho e até subnichos, como restaurantes, turismo, ou e-commerce especializados em moda. Quanto mais específica e nichada a agência for, maior a fidelidade. “Clientes entendem que precisam de outros softwares, como de automação, gerenciamento de sites, CRM e prospecção e tudo isso precisa estar integrado, e uma parceria com uma agência que possa entender o negócio e disseminar a marca com sucesso entre todas as plataformas é essencial”.

Aqui no Brasil, um exemplo de sucesso de agência full service e vertical é a SuperDental, uma agência de marketing digital de Curitiba especializada no nicho odontológico.

As plataformas SaaS também também entenderam a necessidade de oferecer mais serviços integrados aos seus clientes. De acordo com Alessandra, esse público foi responsável por um crescimento expressivo de 12% da Duda, na América Latina. “Por exemplo, se você tiver uma solução de agendamentos projetada especificamente para cabeleireiros, ainda existem muitos outros serviços que esses clientes precisarão e que estão fora de sua competência principal, como publicidade digital, serviços de SEO e construção de sites. Oferecer esses produtos e serviços adicionais como uma solução holística oferece excelentes oportunidades de receita para sua empresa , pode complementar e aumentar a eficácia de sua solução principal e reduzir o churn” finaliza a executiva.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore

Receba notícias em primeira mão

Coloque seu email abaixo

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Somos contra SPAMs e mensagens não autorizadas