elle brasil

Assinantes da ELLE Brasil agora podem escolher capa impressa

Novidade começa a valer com a nova edição, volume 5, que estrela Caetano Veloso, Pabllo Vittar, MJ Rodriguez e Shirley Mallmann 

Os assinantes das versões premium ou impressa da ELLE Brasil agora podem escolher a capa da revista que vão receber em casa. A novidade passou a valer com a nova edição, volume 5, que começou a circular a partir desta segunda-feira, dia 20, estrelando Caetano Veloso, Pabllo Vittar, MJ Rodriguez e Shirley Mallmann em cinco capas diferentes. A sugestão partiu dos próprios leitores da ELLE, que atenta aos pedidos nas mídias sociais, desenvolveu um sistema inédito e inovador no mercado brasileiro para atender à demanda.

“Nossos leitores pediram e nós atendemos: a partir de agora, você, que é assinante da ELLE premium ou da ELLE impressa, vai poder escolher a capa que deseja receber em casa. Mas, atenção, você tem apenas um dia para fazer isso. Por isso, não esqueça de fazer sua escolha na área do assinante. Sabemos que o prazo é apertado, mas isso garante que possamos oferecer essa opção sem que haja atrasos na entrega. É importante dizer que essa novidade vale apenas para a edição vigente, já que não é possível receber edições anteriores na assinatura. E, se você ainda não é assinante justamente porque não podia escolher a capa da edição impressa, esse momento é seu”, anunciou a revista nas mídias sociais na última sexta-feira, 17, explicando os detalhes da novidade.  

A publicação que chegou ao mercado nesta segunda-feira, 20 de setembro, marca um ano da volta da ELLE Brasil no formato impresso em acabamento deluxe. Relançada pelo Grupo Papaki, dos sócios Alexandre Sallouti e Mario Peixoto, a ELLE anunciou o seu retorno ao mercado brasileiro em março de 2020. Voltou uma semana antes da pandemia de Covid-19, digitalmente transformada, porém mantendo o conceito editorial que a consagrou como uma das principais publicações de moda, beleza e lifestyle do País. A ELLE inaugurou novos canais digitais: em maio do ano passado, lançou o site https://elle.com.br/ e o podcast ELLE News (https://elle.com.br/podcast/), sobre as principais notícias semanais da moda. Em julho de 2020, foi a vez da estreia da revista mensal digital ELLE View, com conteúdos exclusivos para assinantes. Já em setembro do ano passado, foi a vez da edição impressa premium, que passou a ser um “coffee table book” com periodicidade trimestral, formato diferenciado e acabamento de luxo.

A publicação impressa renasceu apostando no prazer tátil de folhear uma revista com textos atemporais, leitura fluída, coerente e, sobretudo, prazerosa. Tudo “embalado” em belíssimas capas. A ELLE Brasil impressa apresenta conteúdos mais leves e soltos, abordando desde novas marcas de roupas e acessórios, exposições e trabalhos de artistas recém descobertos, até entrevistas e editoriais com imagens performáticas em enquadramentos espetaculares.

“Depois de dois anos fora do mercado brasileiro, em uma reviravolta extraordinária do destino, a ELLE retorna ao Brasil em um cenário novamente desafiador e um pouco menos otimista. Ante os impactos da Covid-19, não só o mundo, mas a moda e suas relações precisam ser reinventadas com urgência. E como existir como veículo de moda em meio a discussões sociais tão mais urgentes?”, questionou Susana Barbosa, diretora editorial da ELLE Brasil, na seção “Carta da Diretora” do volume 1. 

Novos tempos – Diversidade, ideologia de gênero e empoderamento feminino são algumas temáticas que seguem fazendo parte do DNA da ELLE, que não se limita a apresentar tendências, looks e os novos “gritos da moda”. Pelo contrário: a publicação prega que moda é olhar além do óbvio, “desvestindo” preconceitos por meio da arte e da cultura. O gap de dois anos fortaleceu e expandiu um jornalismo sério, resistente e capaz de reavivar o que a moda sempre fez de melhor: olhar o presente de forma crítica na construção de um futuro mais consciente.  

Todas as novidades foram muito bem recebidas pelo mercado brasileiro: tanto por leitores, como por fashionistas e, principalmente, pelos anunciantes. “Entre os produtos comerciais, viabilizamos projetos co-criados em vídeo, áudio e texto, como o podcast Money Stories, com o BTG Pactual; uma série de minidocumentários sobre a relação das mulheres com o poder, em parceria com a Tiffany & Co.; e uma plataforma potente de educação para os empreendedores de moda, com o Santander”, conta Virgínia Any, diretora de receitas da ELLE Brasil. “Cada vez mais entendemos que somos mais que um veículo: somos parceiros de negócios para os nossos anunciantes. Planejamos juntos, executamos e perseguimos o resultado. Temos agilidade e eficiência em todas as fases da negociação”, completa a executiva.

O claro posicionamento da ELLE Brasil, o seu jeito único de olhar e “traduzir” o mundo ao redor e a sua habilidade de refletir e colocar em pauta as transformações pelas quais a sociedade passa, faz com que os anunciantes percebam que a marca tem o tom de voz, o público e o engajamento que buscam para as suas campanhas, em quaisquer plataformas.

“Temos orgulho de fazer uma entrega comercial tão boa quanto nossa entrega editorial. Mesmo em um momento tão crítico, construímos cases de sucesso em todos os mercados: financeiro, beleza, automotivo, tecnologia, bebidas, moda e mercado de luxo. E temos mais novidades vindo por aí: novos produtos comerciais até o final de 2021”, adianta Virgínia Any.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore

Receba notícias em primeira mão

Coloque seu email abaixo

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Somos contra SPAMs e mensagens não autorizadas